NOTÍCIAS

27/05/2017
SINDIPREV/SE PARTICIPA DA MARCHA DOS TRABALHADORES BRASILEIROS EM BRASÍLIA

O SINDIPREV/SE, atendendo à convocação das centrais sindicais, participou das atividades em Brasília no dia 24 de maio, contra as Reformas propostas por Temer, pelo FORA TEMER, em defesa da democracia e Eleições diretas já. A marcha, que contou com, aproximadamente, 150 mil trabalhadores, sendo o ápice da jornada do movimento sindical que vem se intensificando desde o dia 25 de janeiro, quando foi realizado o protesto dos trabalhadores, após as manifestações de 15 de março, a greve geral de 28 de abril e o 1º de Maio.

 width=960

Os gritos de ordem seguiram unificados do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha até o Congresso Nacional também contra a avalanche de corrupção instituída na política nacional. Os trabalhadores pediram a saída do presidente Temer e cobraram as eleições diretas imediatamente.

O coordenador geral do SINDIPREV/SE, Joaquim Antonio, esteve presente no ato participando em um dos carros de som falando sobre o prejuízo causado pelas reformas impostas pelo governo, após acordo com o FMI, Banco Mundial e parcela do empresariado que teve suas dívidas anistiadas após sonegação fiscal. Além do coordenador geral, os diretores Marileide Santos, Júlio Lopes, Jorge de Jesus, Wágner Queiróz, e Joe Cézar estiveram na marcha.

“Lá nos encontramos Policiais Federais, Rodoviários Federais, policiais civis, padres, pastores, trabalhadores rurais, professores, servidores do judiciário, utivo e legislativo, comerciários além de representantes de diversas categorias. A mídia brasileira aproveitou a presença de alguns black blocs para citar o ato como depredativo ou de vandalismo. O ato foi uma grande demonstração de força de milhares de trabalhadores de todos os estados brasileiros e de todas as categorias. Ocupamos Brasília. Mostramos que estamos juntos e lutaremos até o final”, afirmou o coordenador geral do SINDIPREV/SE, Joaquim Antonio.

 

PRESIDENTE TEMER CONVOCA FORÇAS ARMADAS

Em uma tentativa vil de se guardar no poder, o presidente Michel Temer editou decreto, GLO (Garantia da Lei e da Ordem convocando as Forças Armadas para “proteger” ou “se guardar no poder”. Para vários especialistas, o presidente Michel Temer, tentou valorizar a fala da mídia brasileira, para que as forças armadas brasileiras o protegessem de uma possível queda. Após severas críticas, o presidente revogou o decreto 24 horas após a sua criação.

 

NOVAS ATIVIDADES MARCARÃO A LUTA DOS TRABALHADORES

Em uma luta diária, o SINDIPREV/SE estará participando, ao lado das demais categorias, das atividades políticas em Sergipe e Brasília na defesa da democracia, FORA TEMER e ELEIÇÕES DIRETAS JÁ.

 

Joaquim Antonio Ferreira (Coordenador geral do SINDIPREV/SE)

OUTRAS NOTÍCIAS

VER TODAS NOTÍCIAS