NOTÍCIAS

01/12/2017
Servidores do INSS vão ao MPF solicitar segurança

Em reação aos constantes assaltos e furtos na agência do Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS) localizada no bairro Siqueira Campos, os servidores suspenderam as atividades nesta sexta-feira, 1º, e foram ao Ministério Público Federal (MPF) para solicitar providências, em âmbito federal, para solucionar o problema da falta de segurança no local.

A sede vem sofrendo com a onda de violência. Recorrentes invasões acontecem, e já foram roubados computadores, pertences dos segurados, equipamentos de ar-condicionado e outros materiais. Recentemente, uma bomba caseira foi detonada dentro de um dos banheiros, segundo garante a direção do Sindiprev.

O coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores do Ministério da Saúde, Trabalho e Previdência do Estado de Sergipe (Sindiprev), Joaquim Antônio, reclamou dos acontecimentos. “Queremos uma intervenção, para que se contratem vigilantes para trabalhar à noite e aos fins de semana. Pessoas idosas e crianças passaram mal por causa do roubo dos ar-condicionados. Queremos uma medida junto ao INSS, e se for possível, que suspenda os atendimentos até que o problema seja resolvido”.

Os vigilantes que fazem a segurança pelo dia não têm armas. De acordo com o representante do sindicato, já houve atentados contra a vida de alguns servidores durante a ação dos bandidos. “Isso acontece por causa de uma decisão do Ministério do Planejamento, que suspendeu a vigilância nesses horários por conta da crise”, disse Joaquim Antônio.

Nossa equipe teve a informação de que o procurador de plantão atenderia os servidores, e que a reunião seria fechada à imprensa. Tentamos falar novamente com Joaquim Antônio, do Sindiprev, para saber dos encaminhamentos, mas não obtivemos êxito.  Estamos à disposição pelo telefone 2106-8000 e e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Por Victor Siqueira (Portal Infonet)

01/12 - 

OUTRAS NOTÍCIAS

VER TODAS NOTÍCIAS