MOTIVOS TEMOS DE SOBRA -GREVE NO DIA 14/06

Uma coisa é ter votado e a outra é apoiar a política de desmonte

04/06/2019 05h:30

O Governo Bolsonaro tem agido conforme anunciado em sua campanha com mão-de-ferro sobre o setor público e Privatização da Previdência Pública através de Ação do banqueiro Paulo Guedes que apresentou modelo baseado na Previdência Chilena de capitalização.

O Ministro da Economia, não mede esforços para dizer que a Privatização da Previdência é a saída para o Brasil, mas não aceita debate com a sociedade e trabalhadores, onde a informação de dados falsos e sigilo de outros, transforma a privatização da aposentadoria num negócio lucrativo para os banqueiros, representados por Guedes, empresários sonegadores e parlamentares corruptos eleitos.

O SINDIPREV/SE, através do Coordenador Geral Joaquim Antonio, tem ministrado diversas palestras em Sergipe sobre o tema que jogará o presente e futuro brasileiro na marginalidade e estatísticas de suicídio, como no Chile. Dos 30 países que adotaram o SISTEMA DE CAPITALIZAÇÃO, 18 já retornaram à Previdência no modelo brasileiro.

A direção do SINDIPREV/SE, tem atuado fortemente na defesa dos direitos dos trabalhadores e nas ações políticas contra a Reforma da Previdência porque “uma coisa é ter votado em BOLSONARO e a outra é defender a privatização da Aposentadoria”, onde os trabalhadores não precisariam ir ao INSS, mas ao BRADESCO, ITAÚ, etc, abrir poupanças sem a contribuição patronal, como no Chile.

A extinção do MTb, a política de extinção dos Núcleos e Auditorias do Ministério da Saúde e FIM DO SUS, e a Privatização do INSS, não pode ser abraçado por quem abraçou o atual presidente em 2018. Recentemente, o SINDIPREV/SE unido à UNASUS, conseguiu a articulação necessária para que os Núcleos e Auditorias do Ministério da Saúde não fossem extintos. Até quando?

Parte da GDASUS dos servidores da auditoria foi diminuída por ação do Ministério da Saúde porque os servidores não atingiram metas estabelecidas sem levar em conta a redução drástica de servidores e a falta de estrutura no Ministério. Como ficam as gratificações do INSS e MTb nas mesmas condições?

A base do INSS e Ministério da Saúde já aprovaram a GREVE DO DIA 14 para preservar os direitos previdenciários, Educação Pública e de qualidade e reestruturação do Setor Público.

A hora é agora.

Lute por você e sua família.

Por: Marcos Jefferson (DRT/SE 376)